Conversas

Ilustração do desingUp

– Se eu já me arrependi de alguma coisa? É claro que já. Acho besteira quem diz que não se arrepende de nada, pode até ser um discurso bonito, mas não me convence. Eu me arrependo de várias coisas, já cheguei a me arrepender de um ano inteiro, mas isso passa. Arrependimento é só a dor da lembrança e o sentimento inútil de que as coisas poderiam ter sido melhores. Mas veja bem pequena, se tudo for sempre o melhor, como é que a gente se torna melhor? Eu vejo assim. São todos esses meus arrependimentos que me fazem ser melhor, que me fazem ser quem eu sou. Eu posso te dizer com toda segurança que, por mais que eu quisesse evitar muitas das lágrimas e brigas, todas elas me fizeram um bem danado. Não ri não, é verdade. Sim, até o caso da Ana. Hoje eu vejo tudo aquilo e penso: “eu era mesmo um bocó”. Onde já se viu, pequena, chorar por uma coisa daquelas? Ou sentir tanta raiva quando eu podia só ter ido embora.  Eu acho graça, acho graça da minha infantilidade daquela época e sei que daqui alguns anos vou rir desses meus desesperos de agora, porque, se tem uma coisa que a gente não perde pequena, é a infantilidade na hora de sofrer. Meu conforto é saber que eu não sofro pelas mesmas coisas, pelos mesmos erros, porque ai é ser bocó demais.  Que foi pequena? A ligação está tão ruim, eu quase não te escuto. Ah pequena, não chora. Não vale a pena chorar por essas coisas, desocupa a cabeça, tanta coisa bonita no mundo pra prender sua atenção, você vai se ocupar logo de arrependimentos? Faz assim pequena, me encontra no Café Ster daqui a 15 minutos. Tenho tanto pra falar sobre arrependimento, sobre amor, sobre você. É que agora assim me deu uma saudade de ti, de te olhar e ver você sorrir e ameaçar chorar com o que eu digo, mas me prometa que não vai chorar. Por favor. É bonito, mas é doído demais te ver chorar. Promete? 15 minutos pequena, não se arrume demais você é bonita mesmo estando bagunçada. 15 minutos.

Comments

comments

10 Comment

  1. Bruno Scopel says:

    “… alo? Alo? Larissa? Amor? A ligação tá ruim… vc ficou muda…
    tá, vou desligar, não to te ouvindo mas eu te amo tá? Beijo!

    Já falei algumas vezes assim com você 🙁
    Mas era segredo até hoje entre eu e meu celular… agora vc sabe x)

    Poxa, fico imaginando se em 15 minutos eu pudesse encontrar você. Eu seria tão mais felizinho do que sou 🙁

  2. Caramba, você escreve muito bem!
    Parabéns!

    Às vezes eu rabisco em um caderno velho aqui, mas nem me arrisco em publicar. Rsrs

    =)
    Vou acompanhar seu blog ^^

    Bjosssss

  3. Como sempre, ótimo! Parece que estamos dentro da situação quando lemos… adorei!

  4. Mandando bem como sempre…tão criativa!

    Continue assim, super divertido poder ler seus textos!
    :*

  5. Meu Deus, essa menina vai longe!

    Você anda tão produtiva, menininha… e sempre me surpreende. SEMPRE. “Não se arrume demais, você é bonita mesmo estando bagunçada” – isso traduz tão bem o amor que eu considero como amor… as pessoas que eu acho que são mesmo pessoas, sem se preocupar excessivamente com imagem.

    Saudade de conversar, dos conselhos e dos silêncios.

    Beijos

  6. Lindo!!! Me surpreendo a cada texto que vc cria… Certa vez uma pessoa me disse que criar um texto chega a ser dolorido…Será? Vc parece ter facilidade em brincar com as “letrinhas” que hoje saem do teclado e não mais de uma caneta. Vc é uma escritora que merece todo sucesso do mundo. Bjão

  7. Larissa

    Você está de parabéns com seus textos. Continue enviando e-mail
    para que eu possa apreciá-los. Leitura é meu passatempo predileto.

    Beijos

  8. Ah cara.. que fod*

    Já me arrependi de um ano inteirinho também.

    Beijo!

  9. Costumo dizer que me arrependo de não ter tentado, arriscado, ousado. Pois se tentei, ousei, arrisquei alguma experiência ganhei, mesmo que tenha errado, então por que me arrepender?

  10. Juldis says:

    Léris,

    Passei só pra deixar beijinho e, lógico, para dizer que amei o texto (isso nem é mais novidade, né!!).

    Isso aqui vicia. Passo sempre pra ver se tem novidade.

    Bjos da Juldis

Comentários fechados.