Avaliando

– Ei pequena, que surpresa sua ligação. Por aqui está tudo bem. O calor deu as caras, descarado. As pessoas vão perdendo a vergonha, as roupas diminuem. Eu gosto disso. Gosto dessa mistura de óculos de sol. Gosto da garrafa de água na mão da menina no ônibus e dos cabelos trançados. Vestidos são os meus prediletos, você bem sabe. Avaliando 2010 posso dizer que foi um ano bom. Convincente, por assim dizer. Não to naquele apelo ruim de que 2011 têm de ser bom pra salvar alguma coisa na vida. Eu tive amigos, novos e bons amigos, tive festas e abusei um pouco da bebida. Tive bem junto de mim um amor gentil que muito me faz bem. Sofri também. Às vezes até sem motivo, só como forma de equilibrar a vida. Fui longe, não é pequena? Estou ainda mais longe de você. Não dá mais para te ver em 15 minutos. Mas eu sei que o sol daqui é o mesmo daí. E fico alegre quando chegam notícias de que por aí andou chovendo. Menos quando a chuva é demais e castiga a vizinhança, ai fico triste. Não perdi a mania de chorar vendo a chuva. Acho que é um intervalo que Deus dá pra gente descarregar as tristezas também. Continuo branco feito lenço novo. E me assusta essa ideia de verão, espero que haja também dias nublados para ir a praia. Dias nublados são meus preferidos para ir a praia. Você sabe, não? Dá para aproveitar o melhor de lá, o barulho das ondas, a areia fresquinha, o vento gostoso. Descobri coisas interessantes por aqui. Toda gente que escuta minha história fala da minha “coragem”, mas cá entre nós, não vejo nada de grandioso no que fiz. Esse ano termina com aquele clichê de todos os anos: o tempo passou voando e olha só, já é Natal. Eu sei que você ama clichês, eu também, mas esse é o nosso segredo.

– Fico feliz por ti, fico muito feliz. Desejo a você chuva fina para refrescar e praia em dias nublados. Poesia e um jazz bem soltinho para embalar a noite. No mais.. amor, pequena. Amor, amor, amor…

 

*

Minhas leituras constantes das cartas de Caio Fernando Abreu mostrando as caras. Acho magnífico Caio terminar uma carta com “love, love, love…”

Comments

comments

7 Comment

  1. Bruno Scopel says:

    Gracinha de escritora que eu sempre fui fã =********

    Te amo, te amo, te amo…

    x)

  2. Ficou muito bacana, Lari.
    Você sabe que me amarro no jeito como escreve. 😉

  3. Concordo com o Bruno:…gracinha de escritora que eu sempre fui fã!!! Lindo filha, tem a sua cara…rsrsrs…
    Bjão

  4. Mto fofo o texto, gostei…

  5. Oii, Larissa!
    Parabéns pelo blog e principalmente pelos textos, todos são muito bons!
    Tb sou redatora, estou pra criar meu blog. Quando ele estiver pronto deixo aqui o endereço pra vc dar uma passada lá.
    Beijos e sucesso! 😀

    1. Obrigada!

      Deixa o link aqui sim, quero conhecer.
      Beijos.

Comentários fechados.