Filmes #02 – Birdman

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Birdman - FilmeSinopse:

No passado, Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso interpretando o Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, desde que se recusou a estrelar o quarto filme com o personagem sua carreira começou a decair. Em busca da fama perdida e também do reconhecimento como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. Entretanto, em meio aos ensaios com o elenco formado por Mike Shiner (Edward Norton), Lesley (Naomi Watts) e Laura (Andrea Riseborough), Riggan precisa lidar com seu agente Brandon (Zach Galifianakis) e ainda uma estranha voz que insiste em permanecer em sua mente.

 

 

 

O que eu achei:

Já vou começar polemizando e dizendo que Birdman parece um daqueles filmes que criam fama de serem inteligentes, por isso todo mundo tem medo de falar mal pra não ficar parecendo burro.

Calma cara! Continua lendo 😉

Acho totalmente ok alguém não ter gostado de Birdman, mesmo ele tendo ganho o Oscar de melhor filme (ao que os mais críticos podem afirmar “isso não quer dizer nada” e eu concordo também!). Assim como entendo também quem curtiu/amou/adorou o filme, sendo totalmente sincero e não apenas por convenção.

Parto do princípio de que você precisa estar predisposto a gostar de algo, pois algumas coisas simplesmente podem não te convencer. Vamos todos aceitar que existem gostos e percepções diferentes. Ficando claro isso, vou dizer o que EU achei.

“Nossa quanta desculpa pra dizer que não gostou do filme!”. Ledo engano meu querido/minha querida.

Aqui está uma opinião sincera, sem pretensões de parecer inteligente e sem medo de pagar de burra:

Achei que foi uma crítica acertada ao mundo das celebridades. Retrata o desespero do ator em voltar a ter o destaque que acredita merecer, de mostrar que tem talento para interpretar outros papeis, mesmo após ter caído no ostracismo de interpretar um grande herói.

Birdman - Filme

Quantas vezes, a gente que é muito fã de um seriado ou de uma sequência cinematográfica fantástica, não pensamos: tadinho(a) o que será dessa pessoa depois desse papel? Vai ficar marcado para sempre nesse personagem! (atores de Friends que o digam!).Em Birdman, o personagem central Riggan Thomson vem mostrar pra gente como pode ser a vida desse cara depois do GSSV (Grande Sucesso da Sua Vida). Jennifer Aniston compreende.

Achei bem legal também o filme tentar passar a ideia de que é feito em apenas um plano, sem cortes (eles são bem discretos)(pelo menos para os meus olhos).

E aquele momento em que você percebe que vaidámerda! e já olha ansioso pra pessoa do seu lado. E o solo de bateria que é praticamente constante e dita o ritmo e as emoções que estão na cena, ou para entrarem em cena?

Birdman - Filme

E o final? O que dizer do final além do fato de que eu e Bruno nos olhamos e dissemos: oi?

Amo filme que termina assim. Sério! Acho que desde a Ilha do Medo eu e Bruno não passamos um tempo depois do filme pensando e pesquisando: o que? como? mas de que forma? Foi isso? Foi aquilo? Isso seria muito óbvio! Isso seria muito bizarro! Isso seria imprevisto!

Birdman - Filme

E apesar de hoje concordarmos a respeito do final de Ilha do Medo (o que por agora parece ter sido bem óbvio =/ ), ainda não conseguimos nos entender a respeito de Birdman. E tem coisa mais legal do que essa? Um filme que estende a conversa por dias, meses ou o tempo que for preciso pra que você e quem mais estiver na conversa entrarem em acordo. <3

Quero ver de novo. Quero entender tudo! Quero alguém pra conversar mais a respeito 😀

Outros filmes assistidos na semana:

50 Tons de Cinza

Lucy

Comments

comments

5 Comment

  1. anônimo says:

    no geral, achei o filme bom, mas não o bastante pra justificar a escolha de melhor filme (e quando é que a academia agrada todo mundo?).
    atribuo esse oscar ao foco da trama, que parece ser feita exatamente pra ganhar tal prêmio.
    os planos-sequência longos dão um ar de chatice no filme (pausei e fui fazer outras coisas umas 3 vezes), mas parecem agradar os críticos, acho que por tamanha dificuldade em serem feitos.
    enfim, filme “assistível”, mas pegou muita gente de surpresa por conta do hype que criaram para divulgação.

  2. anônimo says:

    ah! e quanto ao final, gostei, apesar de não ter explicação.
    li teorias de que ele podia ter algum problema mental e que, ao se jogar da janela, descobre-se que a filha herdou tal problema, ao “vê-lo” voando por aí.
    algumas pessoas simplesmente não aceitam um final sem explicação.

    1. Oi.. Estou começando a gostar dessa teoria, é a que faz mais sentido mesmo =)

  3. ESSE COMENTÁRIO CONTÉM SPOILERS SOBRE O FIM DO FILME.
    >
    >
    >
    Bem, vamos lá ao meu comentário racional sobre este filme maluco.

    Sobre o final:
    Aquele esporrão que ela dá no pai no meio do filme. Aquele ataque de quebrar tudo, ele meditando levitando. A reação dele depois daquele esporro foi como se tivesse sumido dali e ido pra outro lugar. Por isso, pra mim ele definitivamente misturava realidade com fantasia, quando alçava aqueles voos. Era só imaginação.

    Definitivamente o protagonista, que era claramente ezquisofrenico, se matou no final do filme. Percebe-se pelo barulho das sirenes quando a menina chega na janela. Outro detalhe é que a menina também não era normal, claramente tinha tendências suicidas, só não tinha coragem de se jogar. O sorriso dela no final do filme foi total “creepy”, ainda não sei se ela gostou da coragem do pai de ter se matado, ou se ela era ezquisofrenica também e “viu” o pai voando, nos pássaros que estavam por ali. Acho que a primeira opção, pois ela sabia que o pai vivia preso em um universo paralelo. Enfim, não sei, ainda.

    No todo, uma crítica clara a Hollywood e Brodway sobre como os atores são descartáveis e a vida de luxo são pra poucos. Eu li que aquele ator protagonista que não lembro o nome, está na mesma situação do personagem que ele interpretou. Ele já foi o Batman – é mole? – e de lá pra cá não emplacou nenhum contrato fodão e nem algum filme matador. Curioso, né?

    A filmagem contínua, ok, legal, mas ficou mais como uma gracinha, não me deu a sensação de estar olhando as cenas, então é só uma firula – muito bem feito. Cloverfield fez algo parecido há anos, me deixou muito mais desesperado, realmente passou a situação que eu estava vendo um vídeo de um desastre que aconteceu. Não foi uma firula, foi um diferencial.

    Ganhar Oscar? Sinceramente, eu cago pro Oscar. Já vi bastante ator ótimo ser ignorado (oi Leonardo de Caprio, em “O Aviador”), filmes marcantes serem passados pra trás… foi um filme produzido pra um público bastante seguimentado e principalmente para quem vive esse mundo de teatro/cinema. Por isso não me impressiona ter ganhado o Oscar.

    Um bom filme? No meu gosto pessoal, passa longe disso. Alguém deve gostar. Pra mim foi uma merda, não assisto de novo nem fudendo e no meu círculo social não-hipster, não indico a ninguém.

    1. Eu gostei. HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
      Sempre um opinião forte para dar x) =*

Comentários fechados.