#DontBuyBooks

No final do ano passado eu resolvi começar um projeto, meio que uma promessa, de ficar 1 ano inteiro sem comprar livros para mim.

Parece loucura, eu sei, e achei que não chegaria nem perto de conseguir tal proeza, mas vejam bem, de lá para cá já se passaram 6 meses e estou em paz, salvo momentos delicados de quando entro em uma livraria.

A verdade é que senti necessidade de passar por esse processo de, digamos, desintoxicação, já que cheguei numa fase em que ia ao Shopping para comprar um vestido, pois tinha um casamento/festa para ir e voltava pra casa com 3 livros e zero vestidos, e assim sucessivamente. Cheguei naquela situação constrangedora de comprar livros e esconder no guarda-roupa para que o marido não descobrisse que eu tinha comprado MAIS UM LIVRO, estava meio feio sabe?

Então cheguei ao número de 40 livros não lidos na minha estante, no trabalho se chegava algo do Correios para mim as pessoas já faziam piadas dizendo que eram MAIS LIVROS e toda a brincadeira e implicância, apesar de não me magoarem e eu levar numa boa, mostraram que talvez eu estivesse mesmo exagerando, mas só talvez! rs

Eu amo ler, sempre compro livros porque realmente pretendo lê-los, acho que eles ficam sim, muito bonitos na estante, mas nunca fui de, por exemplo, comprar o mesmo livro em diversas edições, no estilo colecionador, não vejo muito propósito nisso, é a mesma história, logo uma edição basta, mas também acabava comprando alguns livros físicos que eu já tinha lido no Kindle, aqueles que eu realmente gostei e queria ter na minha estante para quem sabe um dia re-ler ou emprestar para alguém.

Então, num desafio, eu resolvi que ficaria 1 ano inteirinho comprar livros para mim, e essa promessa começou no dia 1 de janeiro de 2016, não fiz nenhum tipo de post antes, pois realmente achei que iria fracassar, mas estamos bem. De lá para cá (escrevo isso no início de Julho de 2016), ganhei 4 livros, todos do meu marido, aí você pensa “aff tá ganhando livro, não vale!”, mas a verdade é que são 4 livros em 6 meses! Se não fosse a promessa, pode ter certeza, esse número seria o triplo ou mais! E a promessa é EU não comprar, ganhar tá liberado 🙂 [ que fique de aviso  😉 ]

Coisas que descobri/confirmei ao longo desses 6 meses: Quanto mais tempo um livro fica parado na sua estante, menos disposição para lê-lo você tem.

Ao encarar minha estante cheia de livros “velhos”, eu me sinto pouco animada a fazer uma leitura e é aí que vem a segunda parte desse desafio: Ler todos os livros abandonados da minha estante até o fim do ano. São uns 40, como eu disse, não acho que seja impossível, mas também não tenho me forçado a isso, ou seja, não vou ficar frustrada se sobrarem alguns no fim do ano, se eu conseguir diminuir drasticamente esse número já ficarei satisfeita.

Então, listei todos os livros não lidos da minha estante, coloquei os nomes em um potinho e, a cada leitura finalizada, se nenhum outro título despertar de imediato minha curiosidade, sorteio um papel para descobrir minha próxima leitura. Esse método é o TBR book Jar, que basicamente é isso que falei anteriormente. TBR é abreviação para a frase “To be read”, ou seja, Para Ler, e Book Jar é jarra de livros, então: Jarra de Livros para Ler.

A TBR surgiu exatamente para incentivar os leitores a ler os livros que estão acumulados em casa, um sistema perfeito para fazer exatamente o que eu precisava! Mas você não precisa fazer uma promessa tipo a minha para ter a sua TBR, é só listar os livros não lidos da sua estante e colocar em um potinho para ir sorteando 🙂 Ah, mas o mais importante: não vale colocar livros que você quer ler, mas ainda não tem!

Enfim, sigo tentando resistir as tentações dos novos lançamentos, o Kindle ainda me distrai muito, pois acabo fugindo para uma edição digital que não está na minha estante acumulada, talvez eu tenha que dar um fim nele (mentira Kindle lindo, te amo).

Espero chegar em 2017 vitoriosa, com mais livros lidos na minha estante e com mais consciência na hora de comprar um livro novo.

E você, acha que daria conta desse desafio? Como você poderia mudar um hábito de consumo seu? Ou melhorar seu hábito de leitura? Espero que continue sendo um caminho de descobertas e nem tanto de sofrimento, afinal, existem muitas histórias na minha estante só aguardando uma chance de serem lidas.