Instantâneos

escolhendo namoradoA vida é feita de amores. Dos correspondidos, platônicos, questionadores, turbulentos e amenos. Amores sem um porque, sem um pra que.

Não acredito nas pessoas que dizem não ter amor por outro alguém, não amor por pai, mãe e amigos, mas sim amor por aquele par de olhos que cruzaram com os seus na padaria um dia desses, amor pelo cabelo desgrenhado da menina ou pelas bochechas saltadas do rapaz.
Aquelas paixões instantâneas que surgem do nada e se vão por nada, às vezes duram minutos, dias, meses e não há como negar, a gente quer mesmo é prolongar aquela sensação de arrepio e frio na barriga. Coisinhas pequenas, quase imperceptíveis que ficam em nossas cabeças através de diálogos não travados, sorrisos perdidos, olhares indecentes e toques inocentes.
E no meio de tudo isso a gente se quer permite-se pensar que, talvez, despertamos no outro essa tal sensação também. Permita se encantar por alguém desconhecido, e acredite que esse alguém também se encantou com você. É bom viver assim, e assim conseguimos dizer muitas das coisas que pensamos, mas guardamos, pelo medo do não correspondido.
Acredito que é o charme das possibilidades que cria o clima de romance.
Se eu tivesse descoberto isso a tempo, não teria perdido a chance de dizer as seguintes frases:

“Desocupado meu coração não está, nunca esteve aliás. Agora mesmo é você quem está aqui.”

“É porque eu nem te conheço e tudo o que vou falar parece coisa de conhecido.”

“Acho que sua falta de assunto me cativou. É muito bobo dizer isso?”

“A gente nem se conhece rapaz. Eu queria entender essa vontade de falar com você”

“Se quiser pode me ligar, pra gente não conversar mesmo”

“Dois com medo não tem como dar certo. Terei que perder a vergonha”

“Eu posso dizer que sinto sua falta? Acho que não. Ninguém sente falta de uma mordida na bochecha”

“E talvez de tudo o que, até então, foi muito certo na minha vida, você surgiu mesmo pra ser o que faltava de errado”

“Tenho que largar isso. Parar de pagar essa paixão toda”

“Mas se você ligasse, eu diria como quem não quer nada: ‘tem tempo que não falo com o sogro'”

“Se eu tenho medo? É claro que eu tenho! Mas o que mais podemos fazer além de tentar?”

“Não precisa me chamar de ‘meu amor’, é só me dar a mão e sentar aqui do meu lado”

“E se sorrir é tão fácil quando estou contigo. O que há de ser difícil?”

“Não me olhe com essa cara de esperto. Eu não estou apaixonada!”

“Fica aqui só mais um minuto. Eu preciso esbarrar em você só mais uma vez”

“Até hoje só te vi bravo com as coisas. E ainda assim você é lindo. Imagina sorrindo e brincando?!”

“Eu não quero ser única. Só prometa pensar mais em mim que nas outras”

“Eu não sei dançar, mas posso ir ali e fazer graça pra você”

“Me olhe assim mais 2 segundos e eu não me responsabilizo mais por nada!”

“Não querido, você não canta bem. Mas é tão bom te ver feliz assim”

Comments

comments

4 Comment

  1. Fernanda Fassarella says:

    Ah, como eu gostei disso! Quantas vezes já não pensei em uma ou outra dessas frases… huaahua
    Beijos

  2. Wagner says:

    Pôxa… show de bola… muito lindo!!
    Parabéns…

  3. Wagner says:

    Todas as frases são muito geniais…
    Mas particularmente eu gostei mais da 4ª (onde eu trocaria o rapaz por menina hehe) e da penúltima…

    Ah to adorando ler teus posts aqui.

    bjo

  4. VaneideDelmiro says:

    Além de belo, um texto muito criativo. Repleto das sutilezas de um cotidiano que se deixa enamorar…
    Bem, vc também é de Cachoeiro, como a Milena e a Ludmila.
    Prazer conhecer o teu blog. Já me sinto à vontade pra voltar.
    Parabésns!

Comentários fechados.