Pra sempre…

amor docesTirando minha paixão louca por jujubas desde pequena, eu sempre fui muito inconstante com todos os meus sentimentos, ou como já disse meu irmão: “menininha de lua”. A minha inconstância vem do fato d’eu viver pensando no que poderia ser e não no que realmente é.

Estou sempre buscando sentimentos ainda mais fortes, alegrias sempre mais contagiantes, e mesmo depois de um longo discurso melodramático eu ainda consigo uma pequena frase de humor que faz com que pessoas queridas digam: “você é tão fofa”.

De certa forma eu tenho mesmo um discurso pessimista, uma força estranha que sempre me mostra tudo aquilo que eu nunca vou ter, ou quer me convencer que nunca terei. É quando eu choro horas e horas, descarrego baldes e baldes de uma dor sem fim. Minutos depois lá estou eu “linda” desejando viver amores mais fortes e amizades eternas, como se todas as lágrimas tivessem lavado aquela poeira que a decepção e a dor do “não deu certo” deixaram pra trás.

Uma vez me disseram que meu erro é pensar que tudo é pra sempre. Existe algo de errado em desejar ter um feliz pra sempre? Mesmo que a gente já tenha passado dos 12?!

Eu busco todos os dias o meu “pra sempre”. Mesmo que isso me custe mais alguns baldes de lágrimas.

Comments

comments

6 Comment

  1. Felipe says:

    é prima, nessa parte onde voce fala que logo estou eu desejando novos amores se encaixa mto no meu perfil. acho que ainda nao aprendi a ser sozinho, ser solteiro. minha vida são romances, e sempre em busca do meu "feliz pra sempre", e sei que a qualquer momento chegará esse final ai. kkk
    lindo seu blog e o texto. que voce continue sempre assim.
    bjusssssss

  2. Larissa Dardengo says:

    "minha vida são romances".. tsc Tinha quer ser da família.. Eu te digo a frase de Paulo Mendes Campos: "o romance só é o jeito de contar uma vida".. 😉

    Vai viver primo! =***

  3. Fernanda Fassarella says:

    moça, me vê um desses balõezinhos?!?!?! um com barba… hihihihihihihi
    hauahauhaua

    beijo

  4. Flávio Borgneth says:

    Gostei, gostei…!
    Brincar de possibilidades é bacana. Pena que não dá pra controlar, ou prever. Pouco da insônia chega no futuro. Além disso, se for hora de desilusão, que seja pelo que não se tem mais, e não pelo que nunca sequer se teve. Hoje me pesa essa primeira ausência. O resto é agonia, normal. Afinal, constância das coisas é que elas sempre mudam.
    Vamos rezar pra sorte! E torcer pra que, entre o bom e o ruim, apareça o diferente.
    Bj, jujuba e alegria!

  5. Marcelo Grillo says:

    bom texto, larissa, bom texto… bj

  6. Adableo Comunicação says:

    Amo aquela frase do final e vc sabe !
    🙂
    bjoss

Comentários fechados.