Resenha – A Maldição do Tigre

Sinopse:

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.

Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

O que eu achei:

Faz  algum tempo que li A Maldição do Tigre, livro de Colleen Houck, e ele foi uma agradável surpresa numa época em que ler não estava sendo tão fácil.

A escrita simples de Houck ajudou, você consegue fluir facilmente pelas páginas enquanto vai conhecendo mais sobre Kelsey Hayes, a protagonista e heroína dessa história. Acho que heroína sim, já que veremos Kelsey passando por muitas coisas que, sinceramente, eu aos 16/17 anos correria para longe. Mas não se escrevem livros sobre meninas que fogem do perigo, né?

Quando Kelsey arruma um emprego de “verão” num circo que chegou em sua cidade, ela rapidamente cria um vínculo especial com o tigre branco Dhiren, uma das principais atrações do espetáculo, o qual ela apelida de Ren, sem saber que na verdade trata-se de um príncipe indiano chamado Alagan Dhiren Rajaram, que foi amaldiçoado 300 anos atrás.

A forte ligação entre Kelsey e Ren desperta o lado humano do tigre, e ele consegue assumir a forma humana novamente, mas apenas 24 minutos por dia, o suficiente para, em determinado momento, explicar para a garota o que está acontecendo.

E claro, Kelsey e Ren partem para aÍndia onde a garota poderá ajudar o príncipe-tigre a quebrar a maldição, mas é uma quebra de maldição parcelada, pois A Maldição do Tigre é o primeiro volume de uma saga de 5 livros!!!

Eu realmente achei esse primeiro livro muito bom, mas pelo ritmo da história sei que ela, infelizmente, irá cair num grande mar de clichês com um romance bem meloso (rs), mas vamos por partes!

A protagonista: Kelsey começa como uma jovem bem legal, mas no momento em que ela conhece a versão humana de Ren (descrita de forma bem detalhada e musculosa para arrancar suspiros nxs leitorxs), a coisa começa a capengar pra um mocinha apaixonada e abalada facilmente bela beleza estonteante do indiano.

Isso fica ainda MAIS complicado quando ela conhece Kishan, o irmão de Ren, que é: um príncipe indiano amaldiçoado também! rs A história dos dois irmãos é antiga e existe uma rixa forte entre eles, já que a maldição foi causada pelo amor que ambos tinham por uma moça de sua época.

Se o romance dos protagonistas as vezes não convence, Houck consegue compensar com muita aventura na trajetória de Kelsey e os irmãos tigres. Uma saga fantástica e épica que apresenta a cultura indiana de um modo muito bonito, cheia de mitos hindus, lugares exóticos e mágicos, e personagens sedutores. Por isso, foi difícil largar o livro!

E é claro, por ser uma saga com continuação, o fim deixa você nervoso querendo o próximo livro.

Como eu tinha ouvido falar muito bem dessa história aproveitei uma promoção e comprei o box com 4 livros (ainda não tenho o 5º). As edições são lindas, apesar do box ter uma carinha de edição econômica, sem todos os detalhes de impressão na capa, continua sendo um livro muito bonito, as páginas são meio amareladas e as letras tem um bom tamanho, proporcionando uma leitura agradável.

Aliás, A Maldição do Tigre é, de um modo geral, uma leitura agradável. Daquelas que você lê rapidinho num fim de semana e sente que, apesar dos pesares, valeu a pena.

Nota: 3,5/5

Onde encontrar:
Skoob

Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook
Siga nosso Instagram: @literaturapessoal

Comments

comments

Deixe uma resposta