Resenha – As Crônicas de Gelo e Fogo

Especial de Natal!

ascrônicas

ATENÇÃO: Esse texto contém spoiler

Eu fiquei na dúvida sobre o título, minha primeira opção era: “George RR Martin, eu te amo”, mas achei que ia ficar muito estranho. Enfim, eu sempre quis falar sobre esses livros, porque é uma série que eu realmente estou gostando muito, mas sempre fiquei meio na “reserva” pois sei que não é algo que agrade todo mundo. 1º Por ser uma série de fantasia, o que não faz o gênero de muita gente. 2º Porque mesmo quem gosta, às vezes fica com preguiça de ler já que os livros são enormes. Realmente enormes.

As Crônicas de Gelo e Fogo contam atualmente com 5 livros publicados: “A Guerra dos Tronos”, “A Fúria dos Reis”, “A Tormenta das Espadas”, “O Festim dos Corvos” e, finalmente, “A Dança dos Dragões”. Ainda sem previsões de lançamento temos “Os Ventos do Inverno”, que tem deixado muito fã desesperado com pequenos trechos que RR Martin solta na internet e não, ele não será o último da série.

Eu comecei a ler As Crônicas há uns 2 anos atrás, quando, com o lançamento da série “Game Of Thrones” pela HBO, George RR Martin se tornou uma febre. E eu não consegui mais me separar da história. Tudo o que eu queria fazer nos primeiros livros era falar o quanto os Stark são maneiros e os Lannister são um saco. Até que RR Martin cortou uma das cabeças mais queridas da história (por mim) e eu fiquei mais ou menos assim: Isso é sério? Ele matou mesmo o cara?

Foi então que eu descobri aonde eu havia me metido e sabia que não teria mais volta, não se pode simplesmente ignorar uma história dessas depois que você já começou. Eu estava fadada a sofrer a cada capítulo. George RR Martin é o tipo de autor que te faz amar alguém, só para depois matá-lo (sinta um pouco de drama aqui). Eu lembro-me nitidamente do dia em que praticamente desisti da série. Aquele capítulo que me fez querer jogar o livro pela janela (literalmente), me tirou da cama de madrugada com palavrões altos e me fez chorar, realmente chorar. Foi uma coisa muito descompensada. Eu não conseguia nem olhar para o livro. Demorei semanas até voltar pra leitura. E foi a melhor coisa que eu fiz, porque no fim daquele livro eu me senti vingada! E a reação foi parecida, no meio da página eu gritei um “RÁ… FINALMENTE”, comecei a rir e nunca me senti tão aliviada na vida.  E isso é o que George RR Martin faz comigo.

Basicamente a história fala de um “reino” onde o atual rei é Robert Baratheon. Um cara que bebe demais e acaba morrendo (não vou nem me dar ao trabalho de falar mais sobre ele). O filho, que todos dizem não ser filho dele coisa nenhuma, assume o trono, faz besteira logo no início (e depois e depois e depois) e então começa “A guerra dos Tronos”. E aí que o bicho pega e corações são partidos (pelo menos o meu, diversas vezes). Mais do que narrar uma guerra, a série fala de estratégia e de como ter aliados faz toda a diferença.

Lobos gigantes, dragões, povos selvagens e os outros (uma mistura de zumbis com homens de gelo), são uma pequena parte do universo que espera por você nas páginas das “Crônicas de Gelo e Fogo”.

Falar sobre 5 livros em um único texto é muito complicado. A história é muito detalhada, o que eu acho incrível. Como alguém pode pensar em tantos detalhes, amarrar tantas histórias, criar um histórico gigantesco que fala de coisas que aconteceram centenas de anos antes da história do livro começar? É realmente uma capacidade criativa que eu invejo.

O livro é todo narrado através do ponto de vista dos personagens. Então temos um capítulo onde vemos tudo o que está acontecendo com Jon Snow, outro para Tyrion Lannister, Daenerys Targaryen e assim por diante.

Pra mim o mais fantástico na escrita de RR Martin é como ele desenvolve a personalidade de cada um dos personagens. Você vê o amadurecimento deles ao longo da série. Então aquele cara que você odiava nos primeiros livros, por lê-lo através do ponto de vista de outro personagem, passa a ser uma pessoa diferente quando você começa a vê-lo pelo ponto de vista dele próprio (Jaime Lannister, estou te dando uma chance). Dá pra entender isso? Porque isso é o que existe de mais sensacional nos livros de RR Martin. A forma como ele faz você amar e odiar seus personagens, a forma como ele torna o possível herói em alguém realmente tolo e em como ele te envolve na vida de cada um deles, te levando a realmente sofrer e torcer por aqueles que outro dia mesmo você odiava. Não existe um personagem simples, ou que está ali apenas figurando, a sensação é de que nenhum detalhe pode ficar para trás (principalmente se você gosta de acompanhar as conversas e teorias desenvolvidas pelos fãs na internet).

Agora se você não está muito a fim de entrar nessa leitura de incontáveis páginas, ou se viu o tamanho do livro e desanimou, (eu leio a versão para Kindle, assim não sinto o peso do livro) eu indico a série da TV (HBO). A produção é incrível e apesar das adaptações a história se mantém fiel aos livros. Só não dá pra ficar de fora desse universo incrível de gelo e fogo criado por George RR Martin.

Fiquem com o humor negro dos fãs:

Tirinha RR Martin

Feliz Natal e um 2014 com menos mortes nas Crônicas!! (Até parece…)

 

Onde Comprar:

Submarino
Saraiva
Livraria Cultura
Estante Virtual
Amazon.com.br

 

FacebookBlog

O Literatura Pessoal também está no Facebook!
Curta a página do blog para receber as atualizações e
ver todas as novidades.

www.facebook.com/literaturapessoal

Comments

comments

10 Comment

  1. […] séries favoritas de livros (nem tenho muitas, aceito indicações!). Na verdade começou com o Especial sobre “As Crônicas de Gelo e Fogo” (que eu pretendo falar separadamente de cada livro) e em breve eu volto pra contar o que eu achei […]

  2. Meu Deus! Amei sua resenha. Você escreve muito bem! Parece exagero, mas já pensou em escrever um livro. Eu compraria. *super fan do seu blog*

    1. hahahaha Obrigada Gabriely =)

  3. Já li toda a série e ví todas temporadas na HBO, realmente, a parte em que vc descreve que simplesmente não se pode largar uma série como As Crônicas de Gelo e Fogo não se larga no meio ou logo após começar a ler foi exatamente o que aconteceu comigo, no geral, sua resenha conseguiu resumir muito bem e ao mesmo tempo de uma forma humorada, adorei sua resenha, parabéns!!!

  4. Flávia says:

    Comecei a ler o primeiro livro sem conseguir enterder, vou começar de novo agora q vc explicou esse embaraço q estava na minha cabeça sobre a narrativa.

    1. Ei Flavia, leia sim!
      Como são muitos personagens, as vezes você fica meio perdida, mas logo entende quais são aqueles que você precisa se lembrar e quais os que você pode deixar passar. Essa saga é uma das minhas histórias preferidas, nunca sofri e fiquei tão feliz com um livro…hahaha

      Boa leitura!
      bj

  5. Adorei a resenha! Amo a série e penso em comprar os livros.

    1. Ei Kelly, acho que vale muito a pena. A história é maravilhosa e você não perde nada por assistir a série, principalmente agora nessa temporada muitas coisas estão sendo mudadas, então com o livro você tem meio que uma nova “visão” da história. Eu recomendo muito!

  6. […] Vamos deixar umas coisinhas claras: EU AMO AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO. EU AMO GAME OF THRONES. […]

  7. Livrosem Cena says:

    A minha vontade de ler esses livros ressuscitou nessa parte:

    “Foi então que eu descobri aonde eu havia me metido e sabia que não teria mais volta, não se pode simplesmente ignorar uma história dessas depois que você já começou. Eu estava fadada a sofrer a cada capítulo. George RR Martin é o tipo de autor que te faz amar alguém, só para depois matá-lo (sinta um pouco de drama aqui). Eu lembro-me nitidamente do dia em que praticamente desisti da série. Aquele capítulo que me fez querer jogar o livro pela janela (literalmente), me tirou da cama de madrugada com palavrões altos e me fez chorar, realmente chorar. Foi uma coisa muito descompensada. Eu não conseguia nem olhar para o livro. Demorei semanas até voltar pra leitura. E foi a melhor coisa que eu fiz, porque no fim daquele livro eu me senti vingada! E a reação foi parecida, no meio da página eu gritei um “RÁ… FINALMENTE”, comecei a rir e nunca me senti tão aliviada na vida. E isso é o que George RR Martin faz comigo.”

    E sou masoquista sim, pois quero sentir isso ao ler um livro!!Parabéns pela resenha!!

    livrosemcena.blogspot.com

Comentários fechados.