Resenha – Felizmente, o leite (Neil Gaiman)

Sinopse:

Uma prosaica ida até o mercado se transforma numa incrível aventura no mais recente livro infantil do celebrado escritor britânico Neil Gaiman, que coloca um estranho objeto prateado no caminho de um pai que só queria comprar um pouco de leite para o café da manhã. Aliás, aquele disco prateado gigantesco estacionado em plena rua Marshall, com seres verdes um tanto gosmentos e bastante ranzinzas querendo reformar o (nosso) mundo, é só a primeira de muitas surpresas que esperam pelo zeloso pai de família na história, que inclui ainda viagens no tempo e no espaço num balão, um dinossauro inventor, navios piratas, vulcões e outras maluquices. Será que o café da manhã das crianças está a salvo? Com ilustrações incríveis de Skottie Young, Felizmente, o leite é uma história de fantasia com uma boa dose de nonsense e o senso de humor peculiar de Neil Gaiman.

O que eu achei:

Ah gente, que gracinha de livro!

Fiquei muito impressionada com a capacidade do Neil Gaiman de transitar entre histórias para adultos, quadrinhos, histórias para crianças. Sério, que autor!

Nesse livro, que pode ser colocado na categoria infanto-juvenil (para adulto nenhum colocar defeito) conhecemos uma família onde a mãe viajou e deixou as crianças sob responsabilidade do pai, mas com um problema: o leite está acabando (olha a simplicidade da motivação de narrativa do livro! Aí socorro <3).

Na primeira manhã sozinho com os filhos o problema torna-se real: o leite acabou! Como comer o cereal? O pai deixa então as crianças em casa e sai para comprar leite, mas demora um pouquinho mais para retornar e quando chega, é claro que as crianças, com fome e impacientes querem saber o motivo da demora e aí que a história começa.

Com muita criatividade e uma capacidade de distração inacreditável o pai narra uma história onde é abduzido por alienígenas e enfrenta dinossauros, piranhas, piratas, viagens no tempo e uma outra infinidade de situações, tudo isso, é claro, mantendo são e salvo seu litro de leite hahahaha

O livro é muito curtinho e vem recheado de ilustrações divertidas do Skottie Young, que ajudam a criar esse universo fantástico da história que está sendo contada pelo pai. No fim dessa aventura, Felizmente, o leite chega em casa e as crianças podem comer o cereal tranquilamente.

Achei muito divertido essa leitura e me lembrei de quando era criança e tinha milhares de histórias muito loucas na cabeça, ia a lugares muito diferentes e encontrava todo tipo de seres, isso tudo enquanto brincava dentro do meu quarto, ou em frente de casa com os amigos.

Acredito que é muito saudável alimentar essa fantasia nas crianças, estimular suas ideias, tirando-as da rotina diária que muitas vezes elas acabam sendo inseridas. Me inspira pensar que, um dia quem sabe, eu possa ser uma mãe que consiga contar histórias fantásticas assim para os meus filhos.

 

Nota: 5/5

Onde encontrar:
Skoob
Fnac
Saraiva

 

Outras fotos de Felizmente, o leite:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook
Siga nosso Instagram: @literaturapessoal

 

 

Comments

comments