Resenha HQ – O Fantasma de Anya (Vera Brosgol)

Sinopse:

A vida de Anya dá uma guinada quando ela cai num buraco na floresta e encontra o fantasma de uma garota morta há muito tempo, Emily. Por ter sido privada da vida de uma adolescente normal, Emily é um fantasma ressentido. Quando consegue seguir Anya até em casa, procura maneiras de ser útil e convencer Anya a deixá-la ficar. E Anya começa a desfrutar dos benefícios de uma amiga invisível, que pode ajudá-la a viver no mundo às vezes complicado de uma escola secundária. Naturalmente, os problemas não tardam a surgir. E, como dá para adivinhar, o resultado dessa amizade pode causar situações desastrosas e assustadoras.

O que eu achei:

O Fantasma de Anya é uma história sobre autoconhecimento e narra um período bem confuso da vida: a adolescência.

Imigrante russa, Anya não tem muitos amigos na escola e passa por uma fase complicada de aceitação do próprio corpo e da cultura do seu povo, tão diferente da cultura do país onde vive hoje. Sua vida muda quando ela cai num buraco na floresta.

Ao perceber que sua única companhia ali é um esqueleto, que aparenta ser de uma outra criança, ela entra em desespero, é quando aparece Emily, o fantasma de uma garota morta há muito tempo. Com seu “espírito” preso no local onde estão seus ossos, Emily está sozinha faz muito tempo e tenta convencer Anya a levá-la com ela para fora do buraco quando conseguir sair.

Ter um fantasma como melhor amiga parece ser uma boa ideia no começo, mas logo a protagonista percebe que as coisas estão fugindo do controle. Enquanto acompanhamos as descobertas de Anya, descobrimos também um pouco mais do passado de Emily.

As ilustrações são simples, mas muito bonitas, tendo uma capacidade ímpar de fazer o leitor se conectar com a história (os olhos muito amigáveis de Emily quando tenta convencer Anya de tirá-la daquele buraco), além disso a Graphic Novel é toda feita em tons de roxo/lilás o que a torna esteticamente muito bonita.

Ao abordar um tema jovem, a HQ torna-se muito atual, falando sobre as dificuldades de uma garota “diferente” se ajustar aos padrões estéticos que ela acha mais adequado, Anya quer ser o mais diferente o possível de quem de fato é, o que torna sua jornada um bocado infeliz. Além disso a história ainda retrata temas como amizade, amor, bullying e preconceito de uma forma leve, porém direta.

Recomendo muito a leitura, daquelas para serem feitas bem rapidinho, mas que ecoam por um tempo na nossa cabeça com seus ensinamentos.

 

Nota: 4/5

Onde encontrar:
Skoob
Amazon
Saraiva

Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook
Siga nosso Instagram: @literaturapessoal

Comments

comments