Resenha – It A Coisa (Stephen King)

A Coisa - Stephen King

Sinopse:

Nesse romance o mestre do terror nos leva de volta ao tempo em que acreditávamos mais em nossa imaginação, em nossos sonhos e também em nossos pesadelos…
Junho de 1958. Derry, pacata cidadezinha do Maine. Início das férias de verão. Para Bill, Richie, Eddie, Stan, Beverly, Mike e Ben, sete adolescentes que, pouco a pouco, se tornam amigos inseparáveis, este será um verão inesquecível. Um tempo em que vão descobrir o doce sabor da amizade, do amor, da união. época em que vão provar o gosto amargo da perda, do medo, da dor. Este será um ano inesquecível. Terrivelmente inesquecível. O ano em que vão conhecer a Coisa, a força estranha e maligna que vem deixando um rastro de sangue na calma Derry. O ser sobrenatural que apresenta um apetite especial por inocentes crianças.
Maio de 1985. O tempo passou deixando suas marcas em cada um deles. Já não são mais crianças. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir novamente suas forças. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. Apenas eles podem vencer o poder maléfico da Coisa.

O que eu achei:

Verdade verdadeira, nunca fui fã de terror, ou pelo menos não era. Não sei explicar muito bem, mas o último filme de terror que vi eu tinha por volta de 16 anos, passei uma semana atormentada sem dormir direito e então resolvi que a vida de adolescente, prestes a entrar na faculdade, já tinha terror suficiente e abandonei o gênero. Até agora!

Lendo cada vez mais senti que precisava ler alguma coisa do Stephen King, porque, bom… é o Stephen King! Se esse nome não é o suficiente para te fazer querer ler alguma coisa dele, não sei mais o que poderia ser. E desde o início eu sabia por qual começar: It – A Coisa. Ou como o título do filme diz: Uma obra prima do medo. (arrepiada)

E posso dizer uma coisa: SE NHOR que livro maravilhoso.
Eu nunca fiquei tão dividida na vida! hahaha Explico.
Não sei se foi por ter abandonado o gênero a muito tempo (ou se é esse mesmo o efeito do livro), mas eu fiquei bastante impressionada. Impressionada level: se eu não parar de ler isso agora, terei pesadelo! (e tive mesmo alguns). O problema é que apesar de muito impressionada, simplesmente não dava para parar de ler!

get
Vou deixá-lo louco e então, eu vou te matar.

 

Tenho por hábito ler a noite, sempre antes de dormir ou nos fins de semana (que é quando dá tempo), em A Coisa eu ficava sempre entre as decisões: preciso continuar lendo / preciso dormir / se eu continuar vou ter pesadelos (loop infinito).

Para adicionar mais drama a leitura nosso doguinho ficava deitado na cama comigo e DO NADA levantava e começava a latir para porta do banheiro, ou dava umas fuçadinhas em qualquer ralo e saia correndo latindo. Ou seja, passei muito aperto e tomei vários sustos.

Clube dos Otários

 

A Coisa conta a história de um grupo de crianças: Ben Hascon, Eddie Kaspbrak, Bill Denbrough, Richard Tozier, Stanley Uris, Michael Hanlon e Beverly Marsh, que em 1958, durante as férias escolares formaram o “clube dos otários” e enfrentaram pela primeira vez a Coisa (desculpa, mas vou repetir muito essa palavra para não dar nenhum outro nome/spoiler).

A Coisa é um ser sobrenatural que habita os esgotos de Derry, aterroriza e se alimenta das crianças, atraindo-as algumas vezes na forma de um sinistro palhaço ou mostrando-se na forma do maior medo delas. Ou seja, cada criança podia ver a Coisa de uma forma. E  o fato dela viver nos esgotos explica o porquê de toda vez que meu cachorro latia para um ralo eu ficava LOKA.

Stephen King é extremamente detalhista e gosta de descrever a vida de cada personagem, cenas, emoções e lugares são tratados com muito cuidado para realmente inserir o leitor no ambiente. Derry, acaba passando de cidade onde tudo acontece, para se tornar praticamente um personagem, tão cheia de detalhes e emoções próprias que parece apresentar durante o livro.

pennywise
Aff Maria se benzendo 3 vezes!

 

Uma coisa que me deixou bem confusa no começo, mas que depois com o ritmo da história se tornou um recurso fantástico, foi as idas e vindas no tempo que a narração toma. Isso porque, “superado” o verão de 58, quase trinta anos depois, os otários recebem uma ligação e voltam a se encontrar.

Mike é o responsável por trazer os amigos de volta a Derry, ele é único que continua na cidade. Obcecado com a história de Derry e a origem da Coisa, quanto mais ele pesquisa, mais histórias chocantes são apresentadas ao leitor.

De volta a Derry e sem memórias do que viveram, os amigos precisam lidar com a volta da Coisa e com uma nova onde de horror que toma conta de Derry. Trabalhando com os fatos e recuperando aos poucos suas lembranças, agora eles precisam terminar o que foi começado de uma vez por todas. Ou seja, a história fica indo e vindo entre essas duas épocas diferentes, então aos poucos vamos descobrindo o que aconteceu com o clube dos otários quando eles eram crianças e o que está acontecendo “atualmente” com eles adultos tendo que voltar a Derry.

It – A Coisa conta uma história de superação incrível (será que posso dizer isso?), onde as crianças excluídas acabam se descobrindo e apoiando umas as outras, formando o mais importante e forte dos laços: a amizade. Amor, confiança e medo unem esses meninos e menina que estão cansados de perder e serem perseguidos pelos valentões e se preparam para enfrentar o pior de todos os seus medos.

É uma história fantástica, de tirar o fôlego. A cada página eu ficava ainda mais apreensiva, não sabia exatamente o que esperar quando a Coisa revelasse sua verdadeira face e talvez, de tão apavorada, fiquei meio AFF quando ela finalmente o fez. Obviamente eu ficaria TODA cagada se estivesse lá com os personagens (desculpa), mas enfim… não sei o que estava esperando. Porém isso não diminui em NADA todo o poder do livro. Nunca mais vou ver um palhaço da mesma forma e compreendo de coração quem tem pavor desses personagens.

 

A Coisa Pennywise

Lá pelo fim do livro também existe um momento WTF, que pra mim, foi usado pelo Stephen King como um último recurso para chocar a audiência, não que precisasse, já estávamos todos bastante abalados. Era como se ele dissesse: “você acha que essas crianças já perderam tudo, mas ainda tem mais uma coisinha que precisa ficar aqui”. Foi chocante e triste ao mesmo tempo, o que potencializa a capacidade do livro de te surpreender. Ou seja, quando você acha que nada mais pode te surpreender, King tira algo da manga (ou dos esgotos).

Sério, traz pra cá todos os livros desse homem pra eu ler, por favor!

É um calhamaço? É um calhamaço. Tem mais de mil páginas? Tem mais de mil páginas. Mas você precisa ler. Não sei mais o que dizer para te convencer disso. VAI LER. Agora, vai!

 

 

Ps. Enquanto eu lia, fiquei pensando se foi daqui que JK Howling tirou a ideia de “Bicho Papão” apresentada em Harry Potter, porque achei certa semelhança tanto na forma como ele e a Coisa se apresentam, como no modo como podem ser “repelidos”. Posso estar viajando muito e existir essa referência em outras histórias, porém foi inevitável essa ligação com base nos meus conhecimentos prévios.
Ps2. As imagens e gifs que ilustram esse post são do filme, que é de 1990 e obviamente eu terei que assistir. Apesar de algumas críticas a adaptação, preciso ter uma maior noção visual dessa história. Mas já existem notícias que um remake está para acontecer e será dividido em duas partes. Até então, só temos confirmado Will Poulter (de Maze Runner) como A Coisa. (Adorei a escolha pois esse jovem tem carinha de psicopata já) 😀

Will Poulter - A Coisa

 

 

Nota: 5/5
Skoob
Saraiva
Amazon

 

Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook!

Comments

comments

4 Comment

  1. Aêeeeeeeeeeeeee o/
    Meu Deus, seu cachorrinho foi logo latir pra um RALO? Não tem não ficar cagada desse jeito. Engraçado que quando volto do trabalho, sempre paro numa rua pros carros passarem, do lado de um bueiro bem barulhento. É impossível não lembrar d’A Coisa.

    Curti essa observação sobre o Bicho-papão, tem tudo a ver mesmo.
    Mas uma new triste: as gravações do remake foram interrompidas porque o Cary Fukunaga não será mais o diretor :/ Provavelmente, o guri não será Pennywise também.

    1. Ele late muito pro nada! E tem essa coisa de cachorros e gatos serem sensitivos então eu já ficava tensa =(
      Poxa, estava tão animada pro novo filme. Vou atualizar no post

  2. […] verdade esse é um gênero que eu nunca li na vida, até It – A Coisa, e agora eu peguei gosto e quero tentar umas outras […]

  3. […] Comecei esse livro realmente empolgada! Eu entrei de cabeça nas histórias de terror e, contrariando tudo o que vivi nos últimos 28 anos, eu queria sentir medo! Mas medo tipo em It  – A Coisa. […]

Comentários fechados.