Resenha – Jogos Vorazes

imagem post

Vamos dizer que rolou certo pré-conceito antes de começar a ler “Jogos Vorazes”. Na verdade, eu queria mesmo ter achado o livro ridículo, mas depois de terminá-lo com apenas 1 dia e meio, não teve como.

A história é envolvente! E o fato de ser em um cenário Pós-apocalíptico onde um governo “tirano” e “escravagista” foi instaurado, realmente fez a história ganhar pontos comigo. Por que, sinceramente, acho que se o mundo desandar e vivermos um apocalipse, acredito piamente que um governo desse tipo dominaria o mundo. Tirando a parte do Hunger Games (espero). Enfim…

A história se passa em Panem, um país que surge com o fim da América do Norte. Ao todo Panem se divide em 12 distritos mais a Capital, onde vive o Presidente Snow, que tem o comando de tudo. Basicamente os distritos funcionam para fornecer matéria prima e produtos para a Capital. Energia, alimentos, tecnologia. Os mais próximos da capital (começando a partir de 1) são mais abastados, to que torna o  distrito 12 o mais pobre de todos. E é dele que saíra a heroína da história: Katniss Everdeen.

Em decorrência de tentativas passadas de rebelião para derrubar a Capital, foi instaurado que anualmente aconteceriam os Hunger Games (ou Jogos Vorazes). Um reality show que escolhe uma garota e um garoto (entre 12 e 18 anos) de cada distrito que são levados para uma arena e devem lutar entre si, até que reste apenas um vivo. Entretenimento de qualidade para os bonitinhos da Capital, tortura e uma forma de lembrar aos moradores dos distritos quem é que manda na parada.

Particularmente eu achei a história incrível! Tem ação, tem cenas de luta, tem mortes violentas, tem rebelião e, claro, tem romance. Apesar de não ter citado ele ainda, eu torci muito pelo Peeta (garoto do distrito 12 que vai com Katniss para arena).

Jogos Vorazes está muito na moda, principalmente agora com o lançamento de “Em Chamas”, segundo filme da trilogia (baseado no segundo livro) e talvez também porque quem interpreta Katniss é a incrível Jennifer Lawrence, vencedora do último Oscar de Melhor Atriz pelo filme “O Lado Bom da Vida” (resenha do livro aqui), mas se posso pedir uma coisa eu diria para vocês lerem os livros. A construção dos personagens é tão mais profunda e a riqueza de detalhes torna tudo muito mais interessante.

Só tenho uma ressalva, achei que o livro terminou muito abruptamente. Se eu tivesse comprado e lido assim que ele foi lançado ia ficar bem louca até o próximo sair, mas como já tinha o outro em mãos, foi bem tranquilo. Acho que o final do primeiro livro poderia ter sido mais satisfatório. Pareceu um artifício (dos bons tenho que admitir) para deixar o leitor desesperado pelo próximo livro. É claro que isso é algo comum, meu recente conhecimento de séries e trilogias está me forçando a aceitar esse fato.

Então, com essa resenha eu dou início a uma nova proposta de escrever sobre minhas séries favoritas de livros (nem tenho muitas, aceito indicações!). Na verdade começou com o Especial sobre “As Crônicas de Gelo e Fogo” (que eu pretendo falar separadamente de cada livro) e em breve eu volto pra contar o que eu achei do segundo livro da saga Hunger Games, “Em Chamas”.

piadinha fãs

 

 

Onde Comprar:

Saraiva Livro e Ebook
Livraria Cultura
Estante Virtual
Amazon.com.br

 

FacebookBlog

O Literatura Pessoal também está no Facebook!
Curta a página do blog para receber as atualizações e
ver todas as novidades.

www.facebook.com/literaturapessoal

Comments

comments

6 Comment

  1. Amoo, Jogos Vorazes e Divergente <3

    Tá rolando sorteio de um box de livros lá no blog
    http://booksandflowers.blogspot.com.br/2014/02/sorteio.html

  2. […] ler a resenha do primeiro livro da saga “Jogos Vorazes” é só clicar aqui. […]

  3. Tô aqui de novo! rs Estou gostando muito das suas resenhas, adorei os 2 primeiros filmes de Jogos Vorazes e o 3º não gostei tanto quanto os primeiros. Quero demais lê-los, estou entrando nesse mundo tem pouco tempo, então, aos poucos estou lendo esses livros maravilhosos! Bjs!

  4. […] o “Literatura Pessoal” resenha – Jogos Vorazes resenha – Em […]

  5. […] o “Literatura Pessoal” resenha – Jogos Vorazes resenha – Em […]

Comentários fechados.