Resenha – O Cavaleiro dos Sete Reinos (George R.R. Martin)

2015-08-26-13-55-28_deco

Sinopse:

Duzentos anos após a Conquista, a dinastia Targaryen vive seu auge. Os Sete Reinos de Westeros atravessam um tempo de relativa paz, nos últimos anos do reinado do Bom Rei Daeron.

É neste cenário que Dunk, um menino pobre da Baixada das Pulgas, tem uma chance única: deixar a vida miserável em Porto Real para se tornar escudeiro de um cavaleiro andante. Quando adulto, o cavaleiro morre e Dunk decide tomar seu lugar e fazer fama no torneio de Campina de Vaufreixo.

É quando conhece Egg, um menino de dez anos, cabeça totalmente raspada, que é muito mais do que aparenta ser. Dunk aceita Egg como seu escudeiro e, juntos, viajam por Westeros em busca de trabalho e aventuras. Uma grande amizade nasce entre eles – uma amizade pela vida toda, mesmo quando, anos mais tarde, os dois personagens assumem papéis centrais na estrutura de poder dos Sete Reinos.

As aventuras de Dunk e Egg trazem para os fãs de As Crônicas de Gelo e Fogo a oportunidade única de vivenciar outro momento da história de Westeros, de conhecer e analisar fatos que teriam desdobramentos noventa anos depois, na guerra dos tronos.

O que eu achei:

Vamos deixar umas coisinhas claras: EU AMO AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO. EU AMO GAME OF THRONES.

E se você é do mesmo time que eu, aqui vai mais um esclarecimento: O Cavaleiro dos Sete Reinos tem um ritmo de história bem diferente.

Ele não é tão intenso como “As Crônicas de Gelo e Fogo”, mas para os apaixonados por Westeros, sua história acaba sendo interessante.

Na verdade a obra é uma coletânea de três contos escritos por George R.R. Martin (autor das Crônicas): O Cavaleiro Andante, A Espada Juramentada e O Cavaleiro Misterioso. Sendo que os personagens centrais das histórias são Dunk, ou Sor Duncan, o Alto e Egg, seu escudeiro. Personagens carismáticos que formam uma ótima dupla, eles carregam muitos traços das figuras que já amamos nas Crônicas.

O Cavaleiro dos Sete Reinos George RR Martin

A história se passa noventa anos antes do início do primeiro livro de As Crônicas de Gelo e Fogo. Os Sete Reinos atravessam um período de paz, nos últimos anos do reinado do Rei Daeron, o Bom. É neste cenário que Dunk tem a chance de se tornar um cavaleiro.

Dunk é honrado, muito alto para sua idade e, apesar de ser bem jovem, ele  já decidiu o que quer, com uma boa lábia e fazendo amigos por onde passa, Dunk se envolve, sem perceber, nas principais histórias do reino.

Egg é um menino de 10 anos, que fala mais, muito mais do que deveria, e não se intimida na presença dos senhores.

Quando Dunk aceita Egg como seu escudeiro, a dupla passa a viajar por Westeros em busca de trabalho. O que é ótimo para o leitor, que tem a oportunidade de conhecer melhor a história dos pequenos senhores e do reinado dos Targaryens.

Uma das coisas que mais gostei nesse livro foi identificar personagens que apareceram nas Crônicas 90 anos antes de sua história acontecer. Sim! Alguns personagens citados nas crônicas são jovens ou crianças nas aventuras de Dunk e Egg.

2015-08-26-13-50-24_decoGeorge R.R. Martin, mais uma vez, me impressiona com sua capacidade de criar personagens e histórias cheias de ligações, nada passa em branco, não existe furo.

O Cavaleiro dos Sete Reinos é um ótimo paliativo para os fãs que, como eu, estão ansiosos pelo próximo livro, uma leitura divertida e que ajuda o tempo passar.

Mas acalma-se! Como eu disse, não se trata de um livro que vai fazer você querer STAR morta, despertando todos aqueles sentimentos dúbios das Crônicas, mas a leitura irá te arrumar uns bons sorrisos. E isso é uma das coisas que importam, não é mesmo?

Nota: 4/5
Skoob
Amazon
Saraiva
Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook!

Comments

comments