Resenha – O Duque e Eu (Julia Quinn)

o-duque-e-euSinopse:

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.

Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para serem bons maridos só a vêem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.

Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

 

O que eu achei:

Eu me interessei por esse livro por causa da capa + título, achei que teria uma pegada meio Jane Austen e resolvi ler por motivos de: AMO Austen. Depois acabei lendo em algum lugar que a Julia Quinn tem sido realmente considerada por alguns como a Jane Austen dessa geração.

Posso dizer que em parte isso seja verdade, apesar de achar o título um pouco exagerado. O período narrado, os relacionamentos familiares, os casamentos “arranjados”, uma personagem feminina forte e decidida a se casar por amor, tudo isso faz parte da literatura de Quinn e Austen.

família-bridgerton-filhos

PORÉM, em O Duque e Eu, lemos tudo aquilo que adoraríamos ter lido a respeito de Lizzie e Darcy, indo bem além do que poderíamos imaginar num livro que fala sobre essa época. Se nos livros de Austen a gente mal mal vê a narração de um beijinho entre o casal, Quinn faz a festa e dá um toque bem “quente”(?!?!) para algumas cenas e talvez essa seja a receita de sucesso dos seus livros.

Calma! Não é um 50 Tons de Cinza na Inglaterra do século XVIII. Eu particularmente gostei. Os personagens centrais, Simon e Daphne são cativantes e interessantes, e o lado cômico fica sob responsabilidade dos Bridgertons, a família de Daphne. Com irmãos mais velhos bastante ciumentos e um arranjo nada tradicional, a história fica meio óbvia, mas não perde a capacidade de prender o leitor.

O livro traz algumas reviravoltas e adiciona alguns dramas extras a narração, dessa forma o leitor, já afeiçoado a Daphne e Simon precisa continuar a leitura e torcer por esse improvável e, ao mesmo tempo, tão óbvio casal. É uma leitura divertida e você não vai sentir as horas passando.

O Duque e Eu é o primeiro volume da série Os Bridgertons, ao todo serão 8 livros, cada um contando a história de um dos irmãos Bridgerton. Pelo que eu vi, a Editora Arqueiro já publicou os 5 primeiros, sendo eles: O Duque e Eu, O Visconde que me Amava, Um Perfeito Cavalheiro, Os Segredos de Colin Bridgerton e Para Sir Philip, com amor. O 6º livro da série, com o título O Conde Enfeitiçado, será lançado agora em Agosto, também pela Arqueiro.

Os Bridgertons - Série

Terminando o #MLI2015 eu pretendo emendar a leitura dessa série, pois já amo essa família!

 

Nota: 4/5
Skoob
Saraiva
Submarino
Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook!

Comments

comments

1 Comment

  1. […] O Visconde que me amava é o segundo livro da série Os Bridgertons, uma série MA-RA-VI-LHO-SA da Julia Quinn, eu me apaixonei assim que li O Duque e Eu, primeiro romance da série, cuja resenha você pode ler aqui. […]

Comentários fechados.