Resenha – O Visconde que me amava (Julia Quinn)

O Visconde que me Amava Julia QuinnSinopse:

A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será

Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

Foto de: www.quaseoutono.com
Foto de: www.quaseoutono.com

O que eu achei:

Aquela mistura de Jane Austen, romance hot de banca de revista e Gossip Girl! Que saudades eu estava de Julia Quinn!

O Visconde que me amava é o segundo livro da série Os Bridgertons, uma série MA-RA-VI-LHO-SA da Julia Quinn, eu me apaixonei assim que li O Duque e Eu, primeiro romance da série, cuja resenha você pode ler aqui.

Maravilhosa para quem curte o estilo, né mores? A série conta a história de cada um dos 8 filhos dos Bridgertons e de seus casamentos, se no primeiro vimos o desenrolar da história de amor da Daphne, quarta filha e a mais velha das mulheres, agora acompanhamos Anthony, o primogênito, em busca de uma casamento.

O visconde, que aparentemente levava uma vida ainda mais devassa (adoro essa palavra utilizada para descrevê-lo no livro) que Simon, interesse amoroso de Daphne no primeiro livro, decide que chegou a hora de casar-se e escolhe Edwina Sheffield como mulher ideal para isso.

As motivações de Anthony para o casamento são bastante controversas, ele deseja uma mulher bonita e inteligente, mas ela deve ser alguém por quem ele nunca se apaixone, isso porque ele acredita que irá morrer muito jovem e apaixonar-se nessa altura da vida, só tornaria essa certeza ainda mais dolorosa.

O que Anthony não contava é que Edwina tem uma irmã muito dedicada a sua felicidade e pela qual preza muita a opinião, Kate, que é basicamente nossa Elisabeth Bennet nessa história. Desculpa, impossível não ficar associando personagens.

Foto de: www.quaseoutono.com
Foto de: www.quaseoutono.com

Kate, obviamente não acha nada OK sua irmã se casar com um libertino que muito provavelmente irá desrespeitar a irmã, fazendo-a sofrer. Ela então começa uma franca atividade para afastar Anthony da irmã. Fica meio claro que o casal do livro vai acabar sendo Kate e Anthony, pois Edwina é uma mera coadjuvante em todos os acontecimentos, ainda assim fiquei boa parte do livro pensando “minha nossa senhora tira essa Edwina dai e, por favor, se beijem”.

Eu fico meio irracional diante de romances assim. Adoro. Sério mesmo. Que coisa maravilhosa essa fantasia em torno de romances perfeitos e inesperados, as vezes fico um pouco decepcionada comigo mesma, pois queria gostar menos, mas acredito que isso é só um preconceito literário bobo tentando podar minhas emoções…rs

Apesar da má fama, Anthony é uma boa pessoa, e ao conhecer sua história acabamos simpatizando com ele e compreendendo melhor seus temores e hábitos. Kate vive a sombra da irmã, e acabou aconstumando-se com isso, apesar de alguns bons clichês, Julia Quinn consegue criar uma história empolgante, que vai prender os fãs de romances.

Uma das coisas que me conquistaram nos livros da Quinn até aqui é que o objetivo da sua história não são apenas casamentos, o livro segue uma narrativa que propõem apresentar uma história completa de reconhecimento dos personagens, o início do amor e como eles finalmente se entendem, mesmo que isso aconteça só muito depois do casamento.

Para os fãs de Jane Austen, Julia Quinn é um prato cheio, reservando suas devidas particularidades. Eu mal vejo a hora de ler o próximo volume da coleção!

Li os dois primeiros volumes no Kindle e tenho certeza ABSOLUTA que serão uma das minhas primeiras aquisições assim que eu terminar meu período de #dontbuybooks <3

Nota: 5/5

Onde encontrar:
Skoob
Americanas
Shoptime

Curta a página do Literatura Pessoal no Facebook
Siga nosso Instagram: @literaturapessoal

Comments

comments